terça-feira, 17 de junho de 2008

Poemas 66 e 67


Sobre Suspeições


Saio à rua
como quem se oculta
(ando pelos cantos, sem chamar atenção).

Não confio
nas intenções da vida:

já anda pesada
a sacola em que levo o coração.

(por Filipe C.)

Sobre Lápis de Cor

Espalho meus lápis de cor pelo chão.

Há tanto tempo
entendo que precisas de espaço...

Mas eu queria
te desenhar um desenho bem bonito

em que eu mesma me fizesse
céu, sol, passarinho, vento, moinho

(ou algo qualquer que te mostrasse
como seria leve minha vida em teu caminho).

Para que tudo fique perfeito,
não me importa usar toda minha caixa,

minhas folhas e borrachas,
porque (além de ti) não desejo nada.

A única coisa que me faz hesitar
é esse medo de o tempo

apagar meu desenho
antes que o queiras olhar
.
(por Filipe C.)

11 comentários:

Rebecca disse...

\o/
Primeira a comentar de novo! Tô voltando à forma, coutinho!
Gostei muito dos dois poemas!
Achei o primeiro mais "pesado", mas adorei final "já anda pesada a sacola em que carrego o coração"!Grande poeta!
O segundo é todo você, mesmo que seja uma mulher falando! Todo fofo, inteligente e delicado, como só vc saberia escrever!
Cadê o livro, Couto?!
Beijo!

Jennifer Costa disse...

Huuum, hum.

Adorei, como quase sempre, esses novos poemas. Como a Rebecca disse "já anda pesada a sacola em que carrego o coração", ficou bom mesmo!
Saudades das suas aulas, mato-as aqui.

Beijão

Ju disse...

Ah, que bom poder matar as saudades de você aqui. Ainda bem que msm mudo e com dor você ainda pode escrever coisas tão sensíveis assim.
Lápis de cor é meu favorito de hoje, mas Suspeições é muito bom também!

Beijão

Martha disse...

Filipeeeeeeeeee!!!
Nossa...que bom te reencontrar!!!
Bom, para mim foi sim um reencontro, mas acho que p/ vc não...Afinal de contas, não deves mais lembrar de mim.
Fui tua aluna no PH em 2001. Nossa, nostalgia total! Que época boa!
A M A V A suas aulas.
Ótimo saber "notícias" do "Zaca" kkkkkkk
Poemas lindos...
Vou virar visitante cativa...
parabéns...
bjus
Martha

Livia Fada disse...

Como sempre muito bom!
Não sei porque mas hoje eu acho que vou ficar com o 1ª ["já anda pesada a sacola em que levo o coração" - achei sensacional]!!!

=)
Parabénss !

Priscilla disse...

Tô encantada com os poemas, mas sou das que ficam com o segundo. Adorei o final:
"Para que tudo fique perfeito,
não me importa usar toda minha caixa,

minhas folhas e borrachas,
porque (além de ti) não desejo nada."

Lindo!

Julia F. disse...

Realmente você merece todo o sucesso que todo mundo comenta.
No jornal e no rádio dando dicas de português e vestibular, na internet com o blog e com as aulas no globonline e na sala de aula como um professor incomparável e tão querido.
Tenho sorte de ter te conhecido quando você ainda não era tão importante assim e eu podia exigir mais sua atenção!
Adorei os poemas, como sempre adoro...

Juliana disse...

lindos!
já teve um poema aqui em que você escreveu "carregando meus sonhos numa sacola de papel". agora você carrega o coração e a sacola continua frágil, continua pesada pro poeta carregar.
o que mais cabe nessa sacola além de sonhos e corações? antes a chuva, agora o peso...o que mais fragiliza essa sacola? antes vc caminhava mesmo com a chuva, agora vc se esconde pelos cantos...o que aconteceu? medo?
isso tudo foi pra dizer que acompanho seu blogue desde sempre e tenho orgulho disso!
Parabéns, poeta!

alex disse...

muito bom mesmo.

Saavedra disse...

Maneira boa essa de cruzar com você depois de tempos. Blogzinho porreta.

Renata Saavedra

Monique disse...

Lindo, lindo os dois!!
Filipe, como sempre, estava "passeando" pelo seu blog, e fiquei curiosa! Porque eu li o Sobre Tempestades e em seguida o Sobre Partidas e achei que eles se completavam tanto, como uma resposta final do casal..houve alguma intenção nisso?
bjo poeta!!