segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Poema 33


Sobre o Mar

“Navigare necesse; vivere non est necesse”

Navego meus olhos
com o fim de tarde ao colo.

(em que portos
estarão minhas memórias?
os meus amores? os meus irmãos?)

Ancoro meu horizonte
com qualquer barbante:

há dias em que o mar todo
cabe bem nas minhas mãos.

(por Filipe C.)

12 comentários:

Guilherme disse...

Porra Filipe

Vou te falar que tu perdeu a linha total nesse poema agora
hahahha

Esse ficou exepcionalmente foda demais!
Tá bonito mesmo!

forte abraço, meu irmão !

Vivi disse...

Palavras suaves de um poeta maravilhoso...
E quem mais poderia dizer "Ancoro meu horizonte com qualquer barbante" senão você? São a sua cara!
Parabéns!

ComPlexo de Épico disse...

Gostei muito das suas poesias
alem de belas sinceras
parabèns!

Rafael disse...

Grande Filipe, a muito venho com vontade de comentar em seus textos, brilhantes, talvez seja pouco! Se você não se importa, fui obrigado a colocar um link do seu blog nos favoritos do meu, todos precisam passar aqui as segundas para essa sessão de poesia. Você deveria considerar passar todas essas poesias para um livro. Não sei se você vai se lembrar de mim, Rafael Guerra, PH Niterói 313, se puder passa la no meu blog, ficaria muito feliz.. Grande abraço Felipe, e pode ter certeza que esse ano você fez muito mais do que ensinar, você foi um amigo que abriu os olhos de todos para a poesia. Obrigado!

Paulinha disse...

Não preciso dizer muito, só preciso dizer que seus poemas são lindos!
Suas aulas farão falta !
;*

Juju disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juju disse...

"há dias em que o mar todo
cabe bem nas minhas mãos."... da mesma forma com que esse mar parece, às vezes, nos engolir...

A cada semana, muitos (como eu) vêm até aqui buscar em seus poemas uma forma de ver a vida de maneira diferente. Com cada palavra, nos mostrou lados diversificados das situações que jamais poderíamos conseguir descrever. Acontecimentos que nos marcaram, foram passados da forma mais doce (ou como comentaram no "Sobre Costumes" da mais cruel) possível. Com sua sensibilidade, utilizou temas como simples balões para falar sobre o amor. Com sua humildade foi capaz de aceitar as críticas feitas, da mesma maneira que aceitaria os elogios tão freqüentes aqui.
Fez pessoas que não gostavam de poesias, se apaixonarem pela forma tão particular (e agora tão peculiar a nós) com que escreve. Fez com que o encanto surgisse da maneira mais simples. Esse encantamento só tende, então, a aumentar. E a cada nova segunda-feira a expectativa de algo nunca antes lido cresce. Na terra dos nossos corações você plantou as mais puras sementes, e hoje, como um dos mais lindos gramados, vê germinarem aqueles pequenos grãos, e as mudas que aparecem, darem os mais saborosos frutos. Deste mar nos fez marinheiros, e nos ensinou a aprender com as piores tempestades. Entendemos que mesmo que nosso barquinho não possua uma vela, os ventos e as ondas soltarão nossas amarras (por mais que sejam frágeis barbantes) e que seremos levados a portos nunca antes vistos. Com tudo isso deixou (tenho certeza que não só em mim) a mais linda cicatriz; aquela que com muito orgulho sempre olharei.
Você, meu caro, conseguiu nos emocionar com as lindas homenagens feitas. Vô Couto... E a última também...
Que muitos ( muitíssimos - "íssimos") anos sigam, para que eu continue a comprovar que é você, uma das mais belas pessoas que já pude conhecer.
Estas são somente poucas palavras, para aquele que já deixa saudades ao sentir a proximidade do fim do ano.
Parabéns Filipe.
Você para mim é o melhor, hoje e sempre.
De sua fã eterna, de sua fã coruja.
Um beijo, meu poeta preferido.
:-D

mari disse...

MEU POETA PREFERIDO É TAMBÉM O PROFESSOR MAIS FAMOSO DO BRASIL!!! VOCÊ TEM CONTRATO COM A GLOBO NÃO TEM? HAHAHAHA
FICOU MUITO BEM NA TV HOJE!
PARABÉNS PELO SUCESSO!
BEIJO

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Ah, o mar!

Se Cecília o desafiou para naufragar o sonho dela, você o tem na mão.

Que o sonho continue por perto !
;*

Rascunhos disse...

tal poema ilustra os brilhantes textos da sua aula de véspera . Sou seu aluno de botafogo, muito bom o blog estou adicionando aqui no meu. Abracos

´´viver não é preciso``

Amélia disse...

Lindo, Filipe... lindo!
A semana foi corrida, só consegui parar pra comentar agora...

Já to morrendo de saudades...

:'(

:*