terça-feira, 22 de julho de 2008

Poemas 79 e 80


Sobre Beijos


A gente beija
de olhos fechados

porque no escuro
tanto faz o mundo:

(só sobra
o que é de dentro).

E quando
o que é de dentro
é assim tanto, meu amor,

é preciso (de imediato)
partir em busca
dos teus lábios


(sem nenhum pudor).
(por Filipe C.)

Sobre Nuvens

Já não temo
dias nublados.

Dentre
tantas nuvens

(algumas até pesadas)

há uma que
traz teu rosto

(e me acalma).
(por Filipe C.)

11 comentários:

Filipe disse...

1 - Antes de tudo, queria desejar feliz casamento a um pessoa queridíssima que sempre me ajudou demais com este blogue. Se não fosse ela, já teria parado de escrevê-lo há muito tempo. Nana, obrigado por tudo! Seja muito feliz! Te gosto demais!


2 - Todo poema deve ser lido com cuidado. Quem lê em segundos (provavelmente) leu mal.
A Elisa, que sempre analisa meus textos bem demais, percebeu algo interessante. De alguma forma, os poemas de semana passada se completam sim. Todos eles são marcados pela idéia de perda e de (tentativa de)recuperação. “Achados e Perdidos” trata de uma recuperação sentimental (“em cada uma te crio”), “Vícios” tangencia o real recuperado e o imaginário perdido (fotografia x memória) e “Conversas” trabalha a questão da saudade como tentativa de manutenção do passado real (deixar pela metade = perda x acesa a saudade = recuperação). Claro que fazer uma análise semiológica não é fundamental para aproveitar um poema. Mas que o deixa mais interessante, isso deixa... =)


3 - A todos os demais, obrigado pelos comentários elogiosos! É bom demais saber que isso aqui agrada a alguém!

Carolina disse...

Devo confessar que os poemas mais recentes me encantam infinitamente mais que os anteriores (não que esses não me agradassem). Os últimos, talvez por serem mais sutis e subjetivos, têm sido geniais!

VIVI disse...

Filipe, esse poema dos Beijos é genial! Amei!
Virou meu preferido!

porque no escuro
tanto faz o mundo:

(só sobra
o que é de dentro).


LINDO!

Sasa disse...

"A arte é uma mentira que nos faz perceber a verdade."
Pablo Picasso.

Beijos Lipe

marianne disse...

Engraçado como você consegue dar cores diferentes a temas já batidos...
Eu te acho foda demais...
Beijos da ex-aluna mais saudosa que já existiu!

lu disse...

discordo da carolina...achava os primeiros mais sutis e inocentes... mas acho todos lindos!

Ana Flora disse...

Seus poemas definitivamente são encantadores...
Nunca tinha vindo ao seu blog antes, agora estou sempre aqui...

continue assim. O mundo precisa de pessoas como vc. Além de educador, transmite através das palavras sentimentos maravilhosos, fazendo-nos pensar além daquilo que achávamos que era o limite.

Cada vez que leio seus poemas, passo a pensar mais sobre o meu eu interior.. e isso é maravilhoso..

vc está de parabéns Filipe... Continue escrevendo coisas tão lindas como estas...

Jéssica Quadros disse...

Sua poesia anda cada vez mais pura...
E quanto estilo!

Parabéns ex-professor.

Elisa disse...

Acho que seus poemas tem mesmo mudado de uns tempos pra cá...
E Sobre Beijos é um exemplo disso... Acho que sua lírica está mais leve, mais simples, mais direta e não menos encantadora...
A forma como você conduz o tema e o tamanho dos poemas também mostram isso...
Parece que agora a visão é mais positiva que melancólica e isso provavelmente agrada mais as pessoas... eu, sinceramente, adoro as duas!

Thaís disse...

Estou simplesmente encantada. Lembro como Filipe lia com tanto entusiasmo os poemas nas aulas, e agora vejo quantos lindos poemas ele faz. São simplesmente maravilhosos. Espero que os novos alunos possam tirar uma casquinha deles nas apostilas. E a idéia de um livro que reuna esses poemas não é nada ruim.
Parabéns Filipe, você tem um talento maravilhoso (ou melhor, dois: ensinar e escrever).

Beijos

afonso disse...

muuuuito bons, os dois!!