terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Poemas 51 e 52


Sobre Praias


Vem agora, ó bem-amada...

Dentro de mim,
mora uma praia ensolarada,
um mar imenso e algumas vagas.

Às vezes, tu mesma
surges dessas águas
e vais à areia me namorar.

Mas o carinho, que me dás,
ó bem-amada,
tem o peso da tua ausência...

(tua boca, ainda molhada,
tem o sabor das minhas lágrimas...)

(por Filpe C.)

Sobre Caminhos

Fugi, para além da curva sem fim.

(E hoje, perdido em desatinos,
caminho entre os labirintos
da solidão que há em mim)
(por Filpe C.)

7 comentários:

mari disse...

Simplesmente, lindos os poemas dessa semana.

vivi disse...

Adorei Sobre Caminhos, mas Sobre Praias é especial.
Parabéns!

disse...

Nada mais igual a mulher do que o mar... Lindo!

Rebecca disse...

Tem dias que a gente de se lembra das pessoas que nos fazem falta. Hoje eu me lembrei de você. Vim aqui matar as saudades e o que encontro? Um poema que fala exatamente sobre a falta que uma pessoa faz na vida da outra...Nem preciso dizer como eu fiquei ao ler sobre essa mulher de boca com sabor de lágrimas né?
Lindo...

Anônimo disse...

A cada dia seus poemas ficam mais complexos e mais bonitos. É incrível como existem sutilezas na leitura deles. Parabéns!

Anônimo disse...

Perfeitos...

Lu disse...

Quero fugir dessa curva sem fim também...
Quem sabe um dia eu topo por aí comigo mesma,
me convido prum chope, bato papo toda a noite
e me conheço um pouco mais?