segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Poema 20


Sobre Balões

Balões só são bonitos
se o vento os tirar pra dançar;

se (de repente) eles subirem sozinhos,
com piruetas e rodopios e outras evoluções pelo ar;

se houver o perigo de a gente ficar
com o olhar perdido (por vidas a fio)
esperando-os voltar...

(ah, não me prendas tão forte assim, então:
todo amor só cresce de verdade
quando também é balão...)


(por Filipe C.)

13 comentários:

Elisa disse...

Uma sensibilidade absurda para perceber tanta profundidade em uma imagem tão simples! Mais uma vez, parabéns! Seus poemas já são um vício...

Amélia disse...

Sempre me surpreendendo...
A cada dia, fico mais encantada!

Belissimo, Filipe!

:*

beirinha disse...

Bravo! Bravo!

Juju disse...

Se não me engano, é na crônica que os escritores se utilizam de termos banais, ou que não sejam tão significativos aos olhos das pessoas, e os tranformam em algo belo e digno de admiração não é mesmo? (corrija-me se estiver falando alguma besteira tá,por favor).
Você possui algo que torna suas poesias especiais Filipe...SENSIBILIDADE!!
E este é o motivo que permite a você falar do mais belo sentimento que existe (o Amor), na sua forma mais simples e pura.
Acho que devo agradecer por me dar a honra de ler sempre suas doces palavras...

Beijo grande!
;)

Rebecca disse...

Nunca pensei que balões pudessem me emocionar...muito menos que eles fossem iguais ao verdadeiro amor...para amar é preciso dar liberdade! foi isso que você quis dizer, certo?
Lindo, lindo, lindo!

Quero um livro!

Cla Cavalin disse...

Em apenas 6 meses de aula, você já me fez sentir admiração, ódio, raiva, alegria, agonia, saudade, idolatria, vertigem. As vezes quando vejo voce, tudo isso me vem de uma vez só. Acho que você não é você. Só o que consigo enxergar são seus olhos castanhos e a leveza com que eles, brilhantes, carregam essa sua paixao por nao-sei-o-quê. Você me causa admiração pela poesia que carrega dentro de si. um beijo.

leleca disse...

Fiquei um tempão escolhendo o que escrever...Aí vi o comentário aqui de cima...e ele resume tudo, tudo...seus olhos castanhos e a poesia que carrega dentro de si são coisas inesquecíveis.
Com todo respeito, você é FODA!!!!!
E essa poesia é sem dúvida muito especial! =)
Beijo!

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Vou me limitar apenas ao poema: ele é leve e assim que a gente acaba de ler parece que sai voando, vai embora que nem o seu balão...

Perigoso isso... tem coisas que a gente não pode deixar voa muito...

(Parece meio crítico mas eu adorei,tá?)

;)

Fabio M. disse...

Coutinho, parabens. É muito bom começar a semana com os seus poemas. Nao nos abandone.

bjao

JP disse...

meu irmão, vc tá de parabéns!
esse poema é muito bom!
agora, como vc conseguiu relacionar uma porra de um balão de aniversário ao amor é que torna o poema mais foda!
valeu!

deia disse...

Manuel Bandeira com Cecília Meireles.
O resultado: filipe couto!

c. m. disse...

ah, filipe, olha essa modéstia!