segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Poemas 31 e 32

Há cerca de um mês, duas pessoas que sequer conheço, mas que freqüentam este blog, resolveram me escrever para "desabafar" (nos termos de uma delas) algumas de suas questões pessoais. Respondi a elas da melhor maneira possível e hoje nem sei como tudo ficou em suas vidas. O fato é que os dramas humanos são objeto poético e, por isso, a história delas foi transformada nos poemas a seguir. Boa semana a todos!

Sobre a Terra
"faço o melhor que sou capaz
só pra viver em paz"
Marcelo Camelo

Ah, quem me dera
derramar-me sobre a terra
e ser dela antes grama que flor.

(meu destino não é ser colhido:
é servir de abrigo para o orvalho
escondido que o sol nunca secou)
(por Filipe C.)

Sobre Expectativas

I

Por viver de expectativas,
acostumei-me a conservar
fechado o meu diário de viagem.

(adiei-me à espera do vento certo para navegar)

II

Por colher (no dia a dia)
mais fantasias que memórias,
talvez hoje pudesse até rasgar minha vida

(confuso rascunho de uma história nunca escrita)
(por Filipe C.)

14 comentários:

mari disse...

Nossa!
Muitos poemas esta semana! Todos lindíssimos como sempre. Mas o meu preferido é com certeza o primeiro. Que lindo o que você disse "(meu destino não é ser colhido:/é servir de abrigo para o orvalho/escondido que o sol nunca secou)"...São poucas as pessoas que percebem que ser especial não é apenas ser a mais bonita ou a mais cobiçada...Ser bonita é ser importante pras coisas mais simples e menos cuidadas da vida. Mais uma vez você foi brilhante, couto! Parabéns!

Rebecca disse...

Maravilhosos como sempre os seus poemas, Filipe...Mas o primeiro é sensacional...É impressionante a delicadeza que você tem para falar de uma coisa tão complexa...
Adorei o texto do Camelo que você pôs na introdução!!!!!!hahaha! Explica o poema todo!
=)

cris disse...

Tenho dúvidas sobre qual eu gostei mais...Só que o "sobre a terra" me diz muito mais...É tão simples que quase não dá pra perceber como ele é uma lição de vida das mais importantes pra se viver bem nesse mundo midiático que vivemos hoje...Precisamos de homens que sejam "grama", mas que não queiram ser pisados, é claro!
;)
Belo poema, meu poeta!

Juju disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luisa disse...

Não sei...todos são lindos...mas acho que gostei mais do sugundo... às vezes a gente esperada tanto por alguma coisa, como se houvesse uma espécie de destino...|A vida, por iso, passa do do nosso lado e, por iso, somos sempre "adiamo-nos à espera do vento certo para navegar" e colhemos,no dia a dia, mais mais fantasias que menórias...
Brilhane!

marianna disse...

"derramar-me sobre a terra
e ser dela antes grama que flor."

"(meu destino não é ser colhido:
é servir de abrigo para o orvalho
escondido que o sol nunca secou)"

"(adiei-me à espera do vento certo para navegar"

"Por colher (no dia a dia)
mais fantasias que memórias"

Incríveis! quatro frases maravilhosas de um poeta maravilhoso.

Sem se aproveitra de clichês, você conseguir tranformar a história das pessoas em poesia (e que lindas poesias!) é coisa de gênio!

Te admiro muito!

Amélia disse...

Filipe, que sensibilidade...
Não só nos poemas... mas no gesto em si.

Antes de ser fã do Filipe poeta, sou fã do Filipe, simplesmente.

:')

Juju disse...

Acho que essas duas pessoas encontraram em você o abrigo aconchegante, para reter o orvalho (lágrima) que escorre no coração de quem sonha.
E talvez, por muito viver neste mundo onírico, deixamos algo passar no mar da vida. Permanecemos ancorados em meio a ondas de emoção; esperando, então, um vento forte, que nos desprenda dessas expectativas secas.

Não posso dizer que estão lindos, afinal, soaria repetitivo (repetitivamente fabuloso; como você). Mas, como ninguém, consegue sempre me sensibilizar a ponto de umedecer meus olhos.
Parabéns!
bjuxxxx, poeta preferido!

disse...

Há! Também quero um poema. rs*

Anônimo disse...

Eu também tanto esperei pelo vento certo pra navegar que acabei colhendo da vida mais fantasias que memórias...
às vezes fazemos besteira com as nossas vidas...Mas será que dá tempo de consertar?
Bela reflexão, poeta...!

carol disse...

Maravilhosos, como sempre.
Mas o primeiro é de uma sensibilidade e de uma doçura impressionante...Queria, sinceramente, saber quais são as suas influências...Quais são os autores que influenciaram o seu estilo. Percebi que você não responde nada por aqui...Então pergunto aos outros leitores, como eu...O que vocês acham?

disse...

Cecília Meireles...

Luisa de Bustamante Fernandes disse...

Copiei Sobre Expectativas à mão mesmo, em um papel qualquer. Só pra sentir ela de perto.

Muito bonitos!

Camila disse...

Que maravilha a poesia de suas palavras! Todos os poemas são muito lindos, mas "Sobre a Terra" é simplesmente MARAVILHOSO!!!!!! Amei!!!!