segunda-feira, 4 de junho de 2007

Poema 10


Sobre o Futuro

A timidez dos seus livros, o silêncio
das suas roupas, a despensa vazia...
nossa casa me sussurra a sua partida.

(é tão difícil acabar com o segredo
e explicar pro nosso espelho
que ele não vai mais te encontrar...)

Nesse tempo todo, você sempre
me ensinou até onde eu posso chegar...

Mas agora, mirando este quarto escuro,
sinto que preciso desaprender tudo,
para, sozinha, conseguir me libertar.




(por Filipe C.)

9 comentários:

Amélia disse...

MUITO bom!

Seus poemas são muito bonitos! Eles são leves, sutis, mas de uma intensidade...

Adoro!

:)

Anônimo disse...

você é fantástico..
se torna a cada poema um admirável sábio, que consegue com a delicadeza de uma criança, com a sutileza de quem ama, com a sensibilidade de quem é capaz de enchergar a alma das palavras, atingir o coração de cada um que lê!
parabéns, filipe

Anônimo disse...

Adorei a utilização de um eu-lirico feminino, estava faltando..só não gostei muito do jeito como ela é tratada, como se fosse dependente do amor que se foi.Porém, transportando para a vida real, é possivel notar muitos casos parecidos, o que nos leva a perceber que nem sempre a vida real é como desejamos.

Nathalia Macedo disse...

bravo...Bravooo.....
que saudadessss.....
estava morrendo aq... sabia???????
sorte que eu achei alguém para te substituirr..... hahhahaahhaa... brincadeirinhhaaa.... você sempre vai ser meu professor de Literatura favorito........
te adoro muito, sabia???? e essa poesia tocou bem no fundo da minha alma.. eu também to melhorando muito as minhas poesias... já fiz umas três músicas novas... muito boas..... e to fazendo uma historinha e colocando no meu blog... alem de estar escrevendo um romance em um caderno meu.... bem...... escrever é muito bom... me anima.... eu vou começar a ler outros livros de Machado que eu encontrar para escrever melhor, e leio também as histórias que meu irmão faz, que são muito boas...
bem... um dia a gente se encontra....
bjsss...
de sua melhor aluna de todos os tempos ( e muito humilde, também..)....
Nathalia Macedo

Bia disse...

Ja falei pra vc..

seus poemas sao LINDOS .
voce tem que coloca-los na nossa apostila isso !
=)

bjos

Diego Moreira disse...

Os livros, as roupas, a despensa, o espelho e o quarto escuro. Interessante como os elementos do ambiente são usados pra denunciar a separação, a falta, a carência...

Bonito, meu velho!

Abraços!

Anônimo disse...

Que coisa linda...
Cada vez mais eu fico encantada com seu jeito ao mesmo tempo leve e profundamente reflexivo. Seus poemas têm uma sonoridade tão envolvente... Quer saber de uma coisa? acho que você já tem seu estilo próprio! Dá pra saber quando um texto é seu! E é um estilo de que eu gosto bastante! Parabéns!
Um beijo, meu chefinho querido!

(vou deixar o comentário anônimo pra não ficarem fofocando essa babação toda que eu tô fazendo aqui!)

jeh disse...

Em homenagem a um momento Los Hermanos... Me lembrei de "Quem Sabe" quando li essa poesia.

;)
Liiindo !

Nathalia disse...

eu lirico feminino.. nao??
interessante.. magnifico....
qria sinceramente q vc me explicasse como vc consegue ser assimm...