quarta-feira, 3 de março de 2010

Poema 149

*Volto a publicar poemas inéditos no dia 17 de março.

Receita de Acordar

Deixar
amadurecer
o tempo.

No escuro,
colher o silêncio
mais-que-anterior à palavra.

Só então saborear
(em sintonia)
teus olhos e a luz;

teu sorriso
sabor de vida.

– Bom-dia!
(por Filipe Couto)


1 - Para comprar meu livro ("Breves Cantares de Nós Dois"):

24 comentários:

Liana disse...

Te vi no Sem Censura e fiquei apaixonada pelas suas poesias! Elas são muito boas! Essa idéia de ler os poemas é fantástica!
Parabéns!

Rebecca disse...

Perfeito... Acordar com essa receita é tudo que uma pessoa pode querer...

Parabéns, poeta preferido!

Beatriz disse...

Filipe Couto! Sou sua ex-aluna, meu nome é Beatriz e eu era da turma 309 (a mesma da famosa Serô). Que maravilha descobrir seu blog e ouvir seus poemas na sua voz, como ouvíamos na aula. Jamais me esquecerei de quando você leu "Pedaço de mim", chorei e fiquei deprimida por horas, sem saber por que.. Não só isso, estou maravilhada com tudo o que você escreveu. Suas palavras me emocionaram de verdade, você não é só um bom "interprete de poesia", mas é um autor sensacional. Mal posso esperar para comprar o seu livro. Parabéns.. te desejo todo o sucesso do mundo.. continue fazendo essa poesia assim, tão a cara da gente, que faz todo mundo se identificar, rir e chorar ao mesmo tempo = )

Doisminutosdeprosa disse...

Como de costume: incrível. Sutil e emocionante.

Aline disse...

Lindo :)

editor FMP disse...

Sua veia poética traz-me a sensibilidade brasileira, tudo tão simples tudo tão percebido tudo subentendido... Gosto muito

Marcio disse...

Querido Filipe,

Muito obrigado pela visita e pelo carinhoso comentário, Venho fazer-lhe outro convite dessa vez ao blog coletivo de meu grupo Pó de Poesia cujo o endereço é po-de-poesia.blogspot.com

Vamos manter contato.



Grande abraço.

Sandra Silva disse...

Parece que acabo de descobrir algo melhor que o gosto do pãozinmho quente com manteiga e o café quentinho, de gosto suave e cheiro convidativo: seu poema; ou melhor, o sabor que ele oferece aos meus sentidos matinais.

Bj na testa

Sandra Silva disse...

Parece que acabo de descobrir algo melhor que o gosto do pãozinmho quente com manteiga e o café quentinho, de gosto suave e cheiro convidativo: seu poema; ou melhor, o sabor que ele oferece aos meus sentidos matinais.

Bj na testa

Carolina Marx disse...

Magnífico e simples, como todos os seus poemas, com a sutileza e o toque cotidiano, porem nobre de uma resplandescente aurora, com direito a ninfas e querubins, caso nao esteja exagerando!!!!!!!

Aliás, é uma honra infinita para mim e para meu baby-blog tê-lo como seguidor!!!!! Agradeço!!!

Beijos,
Carolina Marx

Filipe disse...

1 - Liana, seja bem-vinda a este espaço!

2 - Rebecca, você é um amor!

3 - Beatriz, que bom a gente poder manter contato por aqui! Qualquer dificuldade na aquisição do livro, é só me dizer que a gente resolve, tá? Obrigado pelas suas tão carinhosas palavras!

4 - Doisminutosdeprosa, obrigado pelo carinho da visita! Vou passar no teu espeço pra dar ver o que há por lá! Abraço!

5 - Aline, não chega aos pés das coisas lindas que você escreve!

6 - Flávio, o comentário de um artista como você, de um homem culto como você é uma honra pra mim. Obrigado!

7 - Márcio, estarei lá! Abraço!

8 - Sandra, que delícia foi esse seu comentário! Obrigado!

9 - Carol, você é um anjo! Beijocas!

adriana disse...

Filipe, fiquei encantada com seu jeito tão simples de falar de coisas tão complexas! Parabéns pela delicadeza, pelos poemas musicados,por tudo de lindo q vi por aqui.
Espero te encontrar lá no meu blog
http://meninabezerra.com/
numa visita...será super bem-vindo!
beijo grande neste sábado de muita chuva!

Filipe disse...

Oi, Adriana!

Obrigado pela atenção na leitura destes meus poemas!

Já estou seguindo seu blogue! =)

Um beijo grande deste RJ ensolarado de hoje!

Beatriz disse...

seus poemas são muito bonitos, gostei bastante.
cheguei aqui através da sua entrevista no sem censura.
parabéns pelo blog.

Filipe disse...

Beatriz, que bom o SEM CENSURA ter podido trazer você até aqui!

Já passei no se espaço e estou te seguindo por lá!

Beijo!

A Moni. disse...

E eu vou seguir atentamente a receita. Quem sabe novas cores para os novos dias...

Ô, Filipe...quanto tempo!
Desculpa o sumiço... Vida louca, vida!

Tudo sempre encantador por aqui, sempre a inspiração que a gente precisa ter, as palavras lindas, necessárias ler!
Beijo grande e um ótimo fim de semana pra ti!

Filipe disse...

Moni, com essa vida louca, você ainda ter tempo de passar aqui é uma honra pra mim!

=)

Um beijo!

Nydia Bonetti disse...

Receita de ser feliz... :) Lindo. Abraço, Filipe!

Filipe disse...

Nydia, obrigado pelo carinho de sempre! Ah, se a gente pudesse ter essas receitas mesmo, né? =)

Mr.Orange disse...

Adorei os textos de seu blog.
Quando tiver tempo,entre e deixe um comentário:
http://queletra.blogspot.com/
http://fimdejogobaltazar.blogspot.com/
Estou procurando novos seguidores e parceiros.
Parabéns pelo ótimo trabalho.

Sérgio Medeiros disse...

Mas que história é essa que só vai ter poema novo dia 17? :-)

um abraço!

R.L. disse...

Show.. seu sumido!

Maria Gaby 309 disse...

vao ser sempre os melhores poemas e voce vai ser sempre o melhor professor de literatura :D sou nova na escola, sou colombiana mas já moro aqui no Brasil há uns anos e sempre me encantou a literatura brasileira, e com certeza graças a Filipe Couto ela cada quarta-feira me encanta mais
beijos!

Filipe disse...

1 - Mr. Orange, estarei lá! Abraço!

2 - Sérgio, nem demorou, vai! =)

3 - Rice, sumida é você!!!!

4 - Maria Gaby, suas palavras e sua presença aqui são uma honra pra mim! Beijos!